Caso Fran e a falta de empatia

Quando vi a reportagem sobre o caso Fran pensei comigo “Mais uma que foi difamada e que ficará marcada por causa do namorado”.
Esses casos são muito comuns, quase que semanalmente é alguma coisa do tipo aparecendo na mídia. Sempre as mulheres são expostas por seus companheiros em momentos muito íntimos.
O que acontece é que normalmente filmar ou fotografar o ato sexual, ou até mesmo enviar fotos sensuais para o parceiro é um fetiche bastante comum entre as pessoas. Isso acontece porque existe um voto de confidencialidade e de confiança entre as partes.
Mas sempre essa confiança acaba sendo quebrada, ou a vida do casal é invadida.
Essa moça confiava que a intimidade ficaria apenas entre os dois, o que não aconteceu. E o que nós vemos logo em seguida é isso, linchamento da moça. A vítima deixa de ser vítima e é culpada. E os comentários de linchamento pioram mais quando é um caso de traição. A mulher é chamada de vagabunda pra baixo.
Eu falo que isso é bem semelhante à cultura de estupro que existe na nossa sociedade arcaica, falsa moralista e machista.
É difícil ver empatia em casos como esse, principalmente se você se der o trabalho de ler os comentários na matéria. É disso pra baixo, é horrível, é de cortar o coração.
Essa moça teve sua vida invadida, teve sua vida transformada numa piada eterna, porque o que cai na internet, dificilmente se apaga. Uma vez online, as pessoas salvam, copiam, reproduzem de maneira infinita. Essa moça teve a vida dela estragada para sempre. E tudo por confiar no parceiro. Pobre moça.
O que ninguém percebe é que cyberbullying tem uma dimensão absurda. Causa um impacto psicológico muito forte e destrói a vida da vitima e de todos aqueles que a rodeiam. Fiquei sabendo que nem a filha dela foi poupada nessa história toda.
As pessoas se colocam no lugar de juízes e a condenam à sentença da humilhação pública sem fim. A condenam à uma depressão que pode levar muitas vezes, ao suicídio.
O que me surpreende ver é a hipocrisia das pessoas. Conheço muitos casais que tem o hábito de tirar fotos sensuais para o parceiro. Já conheci várias vítimas de cyberbullying que tiveram videos de sexo divulgados na internet.
A vítima deixa de ser vítima. A vítima passa a ser culpada de uma coisa que foi feita CONTRA ELA.
O que me entristece é saber que essa moça teve toda a sua vida mudada, e nunca mais terá paz.
O que me entristece é que as pessoas raramente se colocam no lugar do outro, raramente praticam a empatia.
O que me espanta é perceber como o ser humano consegue ser maldoso, cruel.
Existe um filme chamado Disconnet que eu recomendo assistirem, trata da questão do cyberbullying em diferentes esferas, e mostra a consequência cruel disso na vida e na estrutura das pessoas.
Praticar a empatia não dói e não custa nada. E te torna uma pessoa digna, melhor.
Linchar, julgar, rechaçar é muito fácil. Estender a mão em apoio à vítima, praticar a empatia? Ah…Isso é difícil, e raro.
Fran, quero dizer que mesmo não te conhecendo, estou te desejando muita força nesse momento. E desejo que a justiça seja realmente feita e esse homem pague pela humilhação e sofrimento causados à você.

Quando nós confiamos nx nossx parceirx, todas somos Fran.
Força Fran, o Womansplaining está ao seu lado.

Amélia Autumn.Imagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s